“Escrever é enfiar um dedo na garganta. Depois, claro, você peneira essa gosma, amolda-a, transforma. Pode sair até uma flor. Pode sair até uma flor. Mas o momento decisivo é o dedo na garganta."

[C.F.A]

sábado, 7 de maio de 2016

Que tal uma salva de palmas?

Gostaria de parabenizar por tudo que conseguiu fazer, por ter me enganado direitinho, me feito acreditar de novo no amor e nas pessoas, me enfraqueceu, me derrubou e me largou no chão em meio a lágrimas, meus sinceros parabéns, não é qualquer um que consegue me desarmar como você fez, me fazer demonstrar sentimentos,  do meu jeito estranho mas nunca lhe faltou provas de tudo que eu sentia e de tudo que eu era capaz fazer por ti.
E acima de tudo queria te agradecer por todas as situações que me fez passar, eu precisei te conhecer para perceber o quanto palavras podem ser falsas, até que ponto uma pessoa pode chegar para conseguir o que quer e depois mudar de ideia e descartar alguém como um mero objeto.
Eu te agradeço porque hoje eu sei que ninguém vai voltar a fazer comigo tudo que você fez. Jamais irei permitir que qualquer um encoste a mão em mim de novo, depois perdoar ao ler uma mensagem com um romantismo barato, isso é carência ao extremo. Nunca, mas nunca mais eu vou deixar que me diminuam, me façam acreditar de alguma forma que eu não sou bonita o suficiente, porque eu meu bem, sou sim! Sou muito melhor do que qualquer uma que você come por ai. Eu não preciso usar nenhuma roupa vulgar para chamar atenção, porque homem de verdade não repara nisso, e você para ser homem não falta idade não, falta inteligencia e isso você nunca vai adquirir andando com pessoas que você anda, vivendo a vida que você vive. Você tinha razão, eu não mereço isso. É uma pena saber que você sabendo disso não vez nada para mudar, preferiu me perder, ou nem mesmo fez questão, mas quer saber? Pra mim nada disso mais me importa, porque ficar em casa chorando por você não é uma coisa que combina mais comigo.

Ao som de: Take a bow

sexta-feira, 25 de março de 2016

Não é esquecer. E sim deixar de querer.

Depois de um tempo você enxerga que não existe reza, pai de santo, Deus ou promessa forte o bastante para trazer você de volta. Você entende que não existe nenhuma bebida, nenhum calmante ou qualquer coisa ilícita, que vai desviar o meu pensamento de toda a dor que a sua ausência me causou. Você percebe que tudo isso não passa de auto destruição desnecessária e sem resultado. Você aceita que não existe roupa curta, batom vermelho ou qualquer outra porcaria que essas garotas que você gosta usa, não vai me fazer boa o suficiente para ti. Você compreende que qualquer frase bonita, criada ou copiada, indireta ou conversa vai te fazer entender o quanto eu ainda sinto. Você se dá conta que o gasto de energia de esperar vai além da sua capacidade ou paciência. Enfim você entende, depois de tantos dias longe e de noites que pareciam não ter fim; que acabou e ponto final.

Ao som de: Say Something

terça-feira, 8 de março de 2016

Não me deixe desistir de nós.

Meus amigos tão cansados das minhas frases feitas, dos meus cantos tristes e das minhas manhãs de ressaca, disseram que eu preciso arrumar alguém apenas para sexo, outro disse que eu tenho que me apaixonar de novo, você dizia que eu precisava de Deus, mas eu digo que eu preciso de você.
Eu preciso do seu mal humor aos domingos, da sua pele macia, do seu resmungo, do seu beijo, de cada pedaçinho seu, seja bom ou ruim. Eu preciso retomar a minha vida, a nossa vida, a nossa rotina, porque o que ainda me prende e ao mesmo tempo me destrói, é a esperança. Eu acredito de uma forma absurda que ainda pode dar certo, eu espero todos os dias que você perceba que ninguém vai te amar como eu amei e ainda amo. Então você vai engolir seu maldito orgulho e entrar no meu quarto sem bater ou chamar como você sempre fazia, vai sentar na minha cama e desviar o seu olhar, em seguida vai dizer pela trigésima vez que precisa de mim e dessa vez iria ser verdade.


Ao som de: Slash - Gotten